segunda-feira, 29 de outubro de 2012

HISTORIAS DE ANNA GUERRA- AGRADECIMENTOS A MINHA MÃE E A MEU PAI!

AGRADECIMENTO A MINHA MÃE E A MEU PAI!

O MUNDO EM QUE NOS SITUAMOS ESTÁ EM CONSTANTE MUTAÇÃO. 
O TEMPO PASSOU E MEU CAMINHO FOI SENDO TRILHADO, DIFERENTE DAQUELE QUE MEUS PAIS DESEJAVAM, E ATÉ MESMO O QUE OS MEUS PROFESSORES DE MATEMÁTICA, QUÍMICA, FÍSICA E BIOLOGIA, INDICAVAM. 
SEGUIR O CAMINHO DAS CIÊNCIAS EXATAS. 
SEMPRE FUI AMANTE DOS NÚMEROS, DA EXPERIÊNCIAS EM LABORATÓRIO, DAS AULAS DE QUÍMIC
A, DOS PROBLEMAS DE FÍSICA, DO RESULTADO LÓGICO.
NUNCA SEGUIA AS FORMULAS, SEMPRE BUSCAVA O CAMINHO MAIS COMPLICADO.
BIOLOGIA CHEGOU A SER UMA ATRAÇÃO, O ESTUDO DAS PROBABILIDADES, O FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS, DOS HORMÔNIOS, O FLUXO SANGÜÍNEO, A RESPIRAÇÃO, A FOTOSSÍNTESE, OS SERES VIVOS.
MAS A GEOMETRIA FOI MINHA VERDADEIRA PAIXÃO, OS TRAÇOS PERFEITOS, AS AULAS DE DESENHO TÉCNICO, A CONSTRUÇÃO E DESCONSTRUÇÃO DE FIGURAS MAIS VARIADAS POSSÍVEIS, O DESAFIO. O USO DE MATERIAIS MAGUINÍFICOS COMO RÉGUA, COMPASSO, TRANSFERIDOR, PARALELAS, OS LÁPIS, CANETAS E PAPÉIS COM SUAS DIFERENTES TEXTURAS, CORES E ESPESSURAS, ENCONTRADOS EM LOJAS QUE SAO VERDADEIROS PARAÍSOS.
PROCURAVA SER UMA ALUNA PERFEITA, PRESTAVA ATENÇÃO AS AULAS, PARTICIPATIVA, FAZIA GRUPO DE ESTUDO, CHEGANDO INCLUSIVE A DAR AULAS PARTICULARES DE MATEMÁTICA.
AINDA NO COLEGIAL ME PREPARAVA PARA FAZER VESTIBULAR, ESCOLHI ENGENHARIA, MAS NÃO SABIA QUAL DELAS. FIZ UM CURSO DE PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES, PASSEI NO TESTE DE PROFISSIONALIZANTE EM EDIFICAÇÕES.
JA NA UNIVERSIDADE, NA UFRPE, CURSEI VETERINÁRIA, E MAIS TARDE NA FAUPE, CURSEI ARQUITETURA.
A "CIÊNCIA EXATA IMPLICA NUMA DICOTOMIA ENTRE O CAMPO DA CIÊNCIA CAPAZ DE EXPRESSÕES QUANTITATIVAS, PRECISAS E MÉTODOS RIGOROSOS DE TESTAR HIPÓTESES, ESPECIALMENTE OS EXPERIMENTOS REPRODUTÍVEIS ENVOLVENDO MEDIÇÕES QUANTIFICÁVEIS, MATEMÁTICA, FÍSICA, ENGENHARIA, QUÍMICA, ESTATÍSTICA E COMPUTAÇÃO, ASSIM COMO PARTES DA BIOLOGIA, PSICOLOGIA, E ECONOMIA."
POR OUTRO LADO NO QUE DIZ RESPEITO AS CIÊNCIAS HUMANAS, ADORAVA ESTUDAR HISTÓRIA, TENHO RECORDAÇÕES DE INFÂNCIA, MOMENTOS EM QUE MEU PAI ME PEDIA PARA FALAR DE ALGUNS ACONTECIMENTOS HISTÓRICOS, DE OLHAR ATENTO COM SORRISO NA FACE, ORGULHOSO.
A GEOGRAFIA POR SUA VEZ, ACREDITO SER UMA DAS MAIORES PAIXÕES DE MEU PAI, AVENTUREIRO NATO, DE DIVERSAS VIAGENS QUE POSSUÍA UM GRANDE MAPA NO SEU ESCRITÓRIO, CHEIO DE ALFINETES COLORIDOS, INDICANDO SUAS PASSAGENS, NOS CONTAVA DETALHADAMENTE SOBRE CADA LUGAR, FAZENDO O MUNDO PARECER INATINGÍVEL E ESTIMULANDO NOSSA CURIOSIDADE, COMO ESQUECER?
AS CIÊNCIAS HUMANAS TRATAM DOS ASPECTOS DO SER HUMANO COMO INDIVÍDUO E COMO SER SOCIAL, TAIS COMO A FILOSOFIA, SOCIOLOGIA, CIÊNCIA POLÍTICA, ANTROPOLOGIA, HISTÓRIA, LINGÜÍSTICA, PEDAGOGIA, ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE, GEOGRAFIA, DIREITO, ARQUEOLOGIA, PSICOLOGIA, ENTRE OUTROS.
E AGORA? QUERIA TUDO, GOSTAVA DE TUDO, MAS NÃO ME ENCONTRAVA.
COM O PASSAR DOS ANOS FUI OBSERVANDO QUE NÃO ERA TÃO AMIGA ASSIM DAS MEDIDAS, ELAS NUNCA ME FIZERA SENTIDO.
NADA ACONTECE OU SE ADQUIRE DE UMA HORA PARA OUTRA, FORAM NECESSÁRIOS 40 ANOS, PARA PERCEBER QUE DURANTE TODO ESTE TEMPO EU SEMPRE ESTIVE TOTALMENTE LIGADA A ARTE, ESTUDEI EM COLÉGIOS ONDE "EDUCAÇÃO PARA O LAR" FAZIA PARTE DO MEU CURRÍCULO, COSTURAVA, BORDAVA, FAZIA CROCHÊ, DESENHAVA, PINTAVA, COZINHAVA, REPRESENTAVA, DESDE MUITO CRIANÇA, INVENTAVA, IMAGINAVA, CRIAVA!
A PALAVRA NAO, NAO PERTENCIA AO MEU VOCABULÁRIO, ACREDITAVA QUE PODIA TUDO.
A ARTE ERA O MEU VERDADEIRO CAMINHO, SEM LIMITES, SEM DESTINOS SEM MEDIDAS E SEM REGRAS!
DE UMA CERTA FORMA O MEU TRABALHO SEMPRE ESTEVE DIRETAMENTE LIGADO, AS CIÊNCIAS EXATAS E HUMANAS.
AO CONHECIMENTO, INSPIRADA NO ESPIRITO AVENTUREIRO DE MEU PAI E ATRAVEZ DA OBSERVAÇÃO DOS TRABALHOS ARTÍSTICOS DE MINHA MAE, SEMPRE FORTEMENTE PRESENTES NAS NOSSAS VIDAS. NAS NOSSAS ROUPAS; NOS COLARES DE HAVAIANA FEITOS DE TECIDO POR ELA, FLOR A FLOR; NAS SANDÁLIAS DA MODA; NAS PINTURAS QUE ELA FAZIA; NAS CERÂMICAS; NAS TINTAS EM PO QUE SE TRANSFORMAVAM EM OUTRAS CORES APOS A QUEIMA; NA CAIXA DE REVELAÇÃO PARA SILK; NAS FRALDAS QUE ELA PINTAVA ENROLADAS EM CORDÃO E FERVIDA COM TINTA EM PO XADRES, PARA FAZER BLUSAS PARA AS FILHAS; NO FOGÃO DE CASA; NAS FANTASIAS DE CARNAVAL; NAS MAQUIAGENS; NA COLEÇÃO DE LIVROS ARTESANATO QUE GUARDO ATE HOJE COMIGO E MAIS TARDE NA FUNDAÇÃO DA FENEART.
EU ERA UMA ARTISTA, INQUIETA, E EM CONSTANTE MUTAÇÃO A VELOCIDADES CRESCENTES, IMPREVISTAS, TURBULENTAS E INESPERADAS. QUE CONFLITO!
MEU MUNDO PARTICULAR, CURIOSO E CONFUSO, ERA INTERESSANTE.
COMECEI O CAMINHO INVERSO “RE-APRENDENDO A VER O MUNDO” !
DE UMA VISÃO TECNICISTA PAUTADA NO "TER", TRAZENDO COMIGO A HERANÇA DA MINHA FAMÍLIA, PASSEI A PROCURAR A VERDADEIRA ESSÊNCIA DO MEU "SER".
ALÉM DE MIM EXISTE O OUTRO COM QUEM APRENDI A SER O QUE SOU!
UMA SAUDADE DO DESCONHECIDO, DO IMAGINÁRIO, SEMPRE ME ESTIMULOU A CRIAR, E PRODUZIR, CADA VEZ MAIS, ME PERMITINDO A EXPECTATIVA DE FAZER SEMPRE O MEU MELHOR!

Um comentário:

  1. Olá amiga gostei seu blog e já estou te seguindo,venha conhecer meu blog e seja minha seguidora também.Bjos! http://izaartesecriacoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir